Na Balada – Mais afundo no assunto

•terça-feira, 15 abril, 2008 • 1 Comentário

imageResolvi me aprofundar no assunto para ajudar aqueles que tem dificuldade de chavecar mulheres na balada…

Eu conheço um cara que não consegue sair de uma festa sem ter 3 garotas em seus braços, implorando por uma carona até em casa no seu carro. Eu conheço outro cara  que só consegue levar uma mulher em seu carro se foi designado para ser motorista e ficou com um copo de água na mão a noite inteira.

Porque alguns caras tem toda a sorte, e outros não?

Pegar uma mulher em uma festa requer a combinação de 3 fatores:
1. Sobresaindo na multidão.
2. Uma dose saúdavel de flertes.
3. Ganhando confiança.

Fator #1:
Sobresaindo na multidão:

Por definição, uma festa é cheia de pessoas interessantes, vibrantes, se se divertindo, e procurando alguem. É como um grande pode de vidro cheio de balas que qualquer um pode alcançar e puxar uma parceira. Como resultado, você está competindo contra MUITOS outros caras pela atenção feminina… mas em compensação existe MUITAS outras na multidão.

Para ser AQUELE que “todas” as irão notar, você precisa se destacar– e eu não digo no mal sentido. As duas maneiras mais faceis de se destacar ou sobresair na multidão são:

1) Ser o cara que mais se diverte (e eu não digo do tipo bêbado).

2) Ser o cara com a aparência marcante (e eu não digo mais chamativa, cafona), o mais bem aparentado por assim dizer.

Quando está se preparando para ir a uma festa, não faça da sua intenção de marcar pontos. faça da sua intenção se divertir. Nem mesmo JDrums gus bozzettipense em se restringir a uma garota sem particular até o fim da festa. Se você está se divertindo, as mulheres ficarão atraídas automaticamente. Quanto mais esquivo for, mais interessadas elas ficarão.

Mulheres não são atráidas por caras que estão procurando “se arrumar na festa”, por isso caras necessitado nos cantos sempre parecem não marcar pontos. Então, mulheres são atraídas por homens que aparentam se completamente auto-confiantes e contídos.

Nunca use a mesma coisa que todos estão usando. Adcione pelo menos alguma coisa única à sua aparência que fará com você sobresair. Talvez aquele Jeans preto quando todos estão usando azul; talvez uma camisa numa cor fora do padrão ou um par de botas dependendo. Mulheres notam a diferença, enquanto seus olhos deslizam em frente, recolhem mais de uma informação sobre mais uma pessoa. Quando os olhos vêem muito da mesma coisa passam a ignorar, então quando vêem alg diferente isso chama a atenção delas.

Fator #2:
Uma dose saudável de flertes:

Se você não aprendeu a flertar ainda, eu sugiro que começe. Garotas AMAM ser flertadas –mesmo se não tiver chance nenhuma dela te pegar pegar, elas gostam! Flerte com a garota atrás do bar; flerte com a mulher mais velha que está ali sozinha. Mulheres irão notar você flertando outras mulheres e irão querer ser objeto da SUA atenção exclusiva.
Quando você está flertando, você tambêm está ampliando espaço. Você não está escondido atrás do muro de seus amigos nem no meio de um circulo fechado onde ninguêm mais pode entrar. Você tambêm manda a informção de que está a aberto a uma aproximação. Quanto mais se move através de seu espaço. ao invés de ficar com um grupo de amigos a noite inteira, mais pessoas irá conhecer.

Um enorme erro que muitos homens cometem é usar o álcool para lhes dar confiança. Mulheres sabem quando um cara está bêbado, e isso para elas é um enorme fora! Então não pise na bola. Beba o suficiente para ficar tranquilo e poder ficar investindo seu tempo em conversa do que arrotando.

winterchill gus bozzetti O que você bebe tambem manda uma mensagem para os outros a sua volta. O drink que tem na mão dará dicas as pessoas sobre sua personalidade. Não estou sugerindo que começe a tomar Martinis–Batidos–mas não mexidos, como o James Bond, mas um drink assinatura pode fazer BASTANTE por você. Certamente, isso pode deixar claro que seu gosto vai alem de Itaipava e Skol.

Fator #3:
Ganhando confiança suficiente para ir para casa com alguem:

Pelo final da noite, você deve ter conhecido quase todas as mulheres do baile, e algumas poucas devem ter demonstrado interesse. Uma hora perto da hora da festa terminar, faça uma decisão em sua mente sobre com quem gostaria de ir para casa. Pegue sua atitude e flerte e foque somente nela. Chame-a para dar uma volta lah fora sobre as estrelas, ou veja se tem um local mais sossegado para conversar. Deixe claro que suas intenções são conhece-la melhor, não começe a cantar. Isso pode esperar até você sair da festa e irem para algum lugar.
Se ela aceitar sua oferta para caminhar ou um momento a sós, ela estará aberta a um primeiro beijo. Não chegue muito agressivo. Seu primeiro beijo deve ser suave, e tenha certeza de olhar nos olhos dela quando parar, para que possa ver a resposta dela. Se ela sorrir de volta, você sabe que não irá embora sozinho.

Se quiser saber outras dicas aguarde minhas futuras publicações, mas enquanto isso podem ir perguntando, discutindo, dando sugestões, serão todas bem aceitas.

UPDATE!!!!

OBS.: Imagens 2 e 3 por Gus Bozzetti.

Confira a galeria de lindas imagens que ele faz… vale a pena conferir…

Clique aqui para conferir

S.G.

Anúncios

Drinks

•segunda-feira, 14 abril, 2008 • 1 Comentário

image

Bom galera navegando nos 7 mares achei uma ilha mt interessante… vc que se amarra em uma bebida diferente e gostaria de fazer em casa aqui vai uma dica de onde aprender.

O blog Drinks traz o que você precisa, sempre uma novidade para você agradar aquela mina quando leva-la para casa ou até mesmo um grupo de amigos num churras em casa, comece a acessar para ficar crack.

Bom eu já tô colocando em prática, e olha, FUNCIONA. 🙂

Por enquanto é só pessoal, vou ficando por aqui, e volto quando tiver novidades.

S.G.

Inveja – Porque???

•domingo, 13 abril, 2008 • 3 Comentários

INVEJA: do Lat. invidia
s. f.,

misto de pena e de raiva;

sentimento de desgosto pela prosperidade ou alegria de outrem;

desejo de possuir aquilo que os outros possuem;

ciúme;

emulação, cobiça.

É fato que sempre existirá pessoas que chamam mais a atenção que outras naturalmente, sem precisar fazer esforço… mesmo em grupo de “amigos”…

VIP

Antes quero explicar pq coloquei amigos entre “aspas”.

Todos sabemos que em nosso grupo de amigos sempre aparece alguem que é nosso camarada, irmão ou primo de alguem, aquele que aceitamos pq consideração a alguem. Nessas pessoas não se tem confiança para chamar de amigo, e ntão sabe-se que podem te deixar na mão, te atrapalhar e mesmo assim vem agir como se fosse seu amigo.

Ontem fiquei indignado… não foi a primeira e nem será a ultima, eu sei… Mas hj vim escrever sobre.

Fui comemorar o niver da namorada de uma amigo.. num barzinho no centro da cidade… o curioso é que naturalmente se formou grupos… Formaram-se 3 mesas distintas… uma onde ficaram as convidadas da aniversariante… até aí td bem… o curioso mesmo está nas outras duas mesas… onde são pessoas de um mesmo circulo de amizades… e nitidamente se observava a diferença entre uma e outra… mas não vou entrar mt em detalhes nessa parte…

o que vim desabafar é o seguinte… na outra mesa tinha uma menina, mt bonita por sinal e todos estavam gastando seu latim sobre ela… um deles se dizia estar “pegando”… não sei e não preciso saber realmente… mas o fato é que ele veio comentar que todos na mesa viram que a garota estava com ele e mesmo assim tentaram se mostrar para ela e conseguir algo… bom nem preciso dizer que em uma mesa com uns 7 homens e uma mulher… ela não se sentiu bem sendo atacada por qse todos… e eu ainda cheguei a dar a dica pra ele… “Maluco, vai se acostumando o pessoal dessa mesa é assim mesmo, daqui a pouco, aquele ali diz que tah apaixonado.”

Bom a noite foi passando e ela veio até minha mesa e ficamos conversando… ela gostou do papo e ficamos mt tempo conversando… e todos que estavam cantando ela antes ficava de olho grande, curioso pra saber o que iria acontecer. mas inveja eh uma coisa normal nesse mundo e enquanto eles não se esforçarem para serem melhores vão ficar com inveja. O problema está quando começam a jogar sujo, falam coisas por trás e não tem capacidade de falar na frente pois sabe que não vai ter base ou fundamentos pra manter o comentário.

pra eu continuar esse assunto tenho que voltar a umas duas semanas atrás. quando um dos que estavam na outra mesa me avacalhou. só pq ele não conseguia nada com uma menina fez questão de, quando soube que eu tinha chance com ela, estragar tudo para assim nem ele nem ninguem consiga. Eu sei Infantil… e olha que ele tem 25 ou 26 anos…

o que aconteceu depois, o grande amigo dele que disse que não ia cantar… cantou e pegou… a desculpa que me deu depois foi

— “ele me avisou antes”

É foda…

Voltando ao assunto inicial… depois de conversar com ela um tempão… fui ao banheiro…  quando voltei descobri que já tavam falando que eu estava cantando ela… e enchendo o ouvido do maluco que tava pegando ela pra tomar cuidado comigo…

quando na verdade apenas fiquei conversando com a mina… e por inveja dos outros que não tiveram a mesma atenção que ela me deu… vão me queimando…

É aí que minha teoria de que algumas pessoas chamam a atenção naturalmente por serem melhores… digo isso não só por mim… mas pelos que estavam na mesa comigo tbm… pois não precisamos fazer mal a alguem para estar por cima…

S.G.

Efeito AXE no Japão…

•sexta-feira, 11 abril, 2008 • Deixe um comentário

Usou agora aguenta…

AXE é para homens de verdade… se não tem capacidade deixe que alguem que tenha o faça…

Toda ação gera uma consequencia…

S.G.

Missão Perigosa

•terça-feira, 8 abril, 2008 • Deixe um comentário

Ae galera saca só a missão desses caras… e não tente fazer isso em sua cidade, estado ou vizinhança…

Puxa e solta… Puxa e solta… Puxa Puxa… Solta Solta…

S.G.

Axe – Dark Temptation

•domingo, 6 abril, 2008 • Deixe um comentário









E a dança continua?!

•sábado, 5 abril, 2008 • 1 Comentário

image 

É NOITE DE LUA CHEIA NA PRAIA. Dois jovens dançam envolta de uma fogueira apagada, solitários a dois, concentrados, viciados no seu ritual. Eles se detêm por um instante e fingem espontaneidade, sorriem e dizem serem amigos, mas se olham desconfiados, tentam adivinhar os próximos passos para se ajustar melhor ao ritmo da dança. São desconhecidos íntimos, sócios de uma paixão oculta e reprimida. Ramirez sonha acordado com Miranda, que, por sua vez, sabe que o Ramirez a ama e ela não corresponde. Essa certeza não o desanima, pelo contrário, o estimula e continua insistindo. Pretende reverter o processo e espera algum sinal positivo da sua dama, que por enquanto não chega e talvez jamais chegará. Ainda assim, Ramirez espera. Não são amigos de verdade, nem amantes, nem namorados. O que são então?

Talvez a palavra seja “cúmplices”, vítimas e reféns da uma armadilha inconsciente. Ramirez encontrou a mulher “ideal” etérea e escorregadia, diferente das mulheres reais com as quais se pode falar sinceramente, abraçar e às vezes, beijar. A Miranda, é ideal, perfeita e suas virtudes aumentam com o tempo e a distância. Ela não o ama, nem desiste dele, o tem à sua disposição, em última instância, é um homem que a idolatra e espera e isso, obviamente, mitiga sua solidão.

É difícil acreditar que um amor verdadeiro possa florescer nessas bases. A Miranda, de alguma forma é cruel por seduzir a quem não ama e Ramirez masoquista, por insistir e esperar um amor que a Miranda não pode, ou não quer lhe proporcionar.

Tempos se passaram, a dança durou demais, está na hora de rever sua coreografia. Ramirez precisa conhecer um detalhe sutil, porém importante: as mulheres não respeitam nem admiram os homens que as considerem como a única opção. Não tem graça ser amada por ser única, a mulher quer ser escolhida por ser a melhor entre todas. Só as crianças, nos seus primeiros anos, dependem inteiramente do amor de uma mulher; a maioria dos adultos, não morre de carência, sofre o que necessário, mas acaba elaborando a perda. Ramón precisa romper o círculo vicioso. Não é interessante para a Miranda se unir a um homem imaturo e carente, talvez ela mesma também o seja e por isso precisa ser escolhida por um homem decidido e forte. Não se trata de fingir interesse por outras mulheres, precisa se interessar de verdade.

Reconheço que o sofrimento do Ramirez é intenso, porém superável, mesmo na pior das hipóteses – a Miranda não ceder – vai sobreviver à sua ausência. A pergunta que se impõe é por que o Ramirez, que já amou outras mulheres sem problema, desta vez ficou preso. Não sabemos. No entanto é provável que as dificuldades que a Miranda impôs ao namoro tenham lhe dado a oportunidade de elaborar e talvez superar outras perdas do passado. Seu entusiasmo por dançar com ela na praia poderia ser indício de que já tenha “dançado” no passado. Se não foi a sua primeira experiência, deve se esforçar para que seja a última.